Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Segredos d’Ouro - A primeira metade da temporada do Campo Pequeno

  • 2017-07-09 22:29


Segredos d’Ouro - A primeira metade da temporada do Campo Pequeno
A análise e os detalhes com a insenção e o rigor do TouroeOuro.com

Tinham saudades dos Segredos d’Ouro? Estavam ansiosos? Estranhavam já a prolongada ausência desta rubrica onde se contam os segredos que são de ouro?

Animem-se! Voltámos!

O TouroeOuro tem estado, como sempre, aliás, embrenhado em levar até si, a melhor e mais fidedigna informação taurina. Notícias em primeira mão, crónicas não subjugadas a vontades e avenças diversas, e, sobretudo, em levar até si, toda a verdade de uma Festa, bonita, mas infelizmente ferida, magoada e que urge de tratamento adequado…

Aqui no TouroeOuro falamos de todos os toureiros, de todos os empresários, de todos os Grupos de Forcados, de todos os palcos…

Aqui, no TouroeOuro, informamos de tudo, em tempo oportuno, que é o mesmo que dizer, não vamos para a praia, primeiro, e informamos depois.

Aqui no TouroeOuro, não dissemos a propósito da corrida do 10 de Junho, em Santarém, que a Monumental Celestino Graça não faz cá falta nenhuma, para não termos de dizer hoje, que a Praça de Touros do Campo Pequeno, está num estado, diria, que preocupante.

A coerência é talvez ‘o mais equilibrado ponto de equilíbrio’ que podemos desejar e isso, falta aos montes aos que dizem ser os líderes da informação taurina em Portugal…

Ontem mesmo, um apoderado da nossa ‘praça’, abordou o TouroeOuro, dizendo mais ou menos isto ‘escreva a verdade Solange, pois só vocês nos informam, sim, por que o outro, é uma filial do Campo Pequeno…’. E na verdade, é!

Pois bem, comecemos por aí. O Campo Pequeno, tem sim não uma, mas duas filiais no que à suposta informação concerne. Um blog, que todos identificarão qual é, a quem alegadamente se paga para promover os espectáculos do Campo Pequeno, os seus toureiros e mais, a sua administração. Mais, não satisfeitos com tamanhas ‘lambidelas de botas’, apoiou determinantemente, e atenção que sabemos do que falamos, a criação de um site, que iria revolucionar a informação, não só em Portugal, como no mundo taurino. Gargalhadas, é o que me sugere tudo isto. O dito site que não direi o nome, não passa de uma agência de realização de cartazes, que copia notícias, que adoptou cronistas que não o são e que de informação, bem… A informação de e para o mundo, foi já abolida e a secção espanhola, foi já foi ao ar… flop diria eu, ou quiçá, falta de trabalho, falta de conhecimento e mais, total ausência de regras éticas… Cabos de forcados na direcção do dito órgão, amizades reconhecidas com incentivos financeiros, de antigos forcados que, não sendo já cabos, são os que mandam no formação da capital…

Mas, e embora estando na capital, concentremo-nos no Campo Pequeno, que hoje, é mesmo ao que estamos.

Quiseram dominar a informação taurina, esquecendo que só se consegue vender bem, o que é bom e o que é mau, mais cedo ou mais tarde, acaba por morrer pelas próprias mãos. As mais importantes praças de touros do mundo, poderão patrocinar órgãos de informação, mas, se o que albergarem na sua arena não estiver de acordo com o mínimo de qualidade exigida, os resultados rapidamente serão vistos. Sim, porque o público não é ‘tanso e não é manso’.

Vender Álamo como o triunfador de Madrid, ajudará a justificar a sua inclusão em temporadas consecutivas, no Campo Pequeno. Mas Madrid foi em Maio e Álamo, estava já contratado em Fevereiro. O público, o tal que o blog quer dizer que é ‘tanso e manso’, mostrou que está farto e que este toureiro a quem ninguém tira o valor, não tem cartel para vir a Lisboa.

As mistas aos montes, mataram o ‘nascimento’ da revitalização do toureio a pé. Abusou-se, logo, cansou-se…

Mistas e mais mistas, a substituição de um rejoneador, Pablo Hermoso de Mendoza, por um espada, é surreal e mais, o poder de comunicação da empresa para o exterior, é quase nula, mesmo quando presume ter uma equipa vasta.

A isto juntamos cartazes péssimos, onde jamais se poderia ali anunciar Pablo Hermoso de Mendoza como ‘P. Hermoso’… O que é isto? Além das cores próprias de anúncios de festas de gaiatos, agora poupam-se os nomes?

Pois bem, dizia o tal senhor avençado do Campo Pequeno, o tal director da filial, que, o Campo Pequeno era a única praça com glamour… isto foi dito, repito, a propósito do 10 de Junho, em Santarém. Agora, disse exactamente o contrário, a propósito do petardo ‘taquillero’ que foi a última de Lisboa. Atribuem-se mesmo as culpas ao desgraçado do público.

Vale tudo? É o público o culpado? Nunca Vos ocorreu que o Gestor Taurino do Campo Pequeno, está saturado? Com relações conflituosas com inúmeros agentes da festa? Que não pode apoderar toureiros e deixar reféns os elencos do abono da capital?

Já Vos ocorreu, que os poucos abonados do Campo Pequeno, merecem mais respeito, que saber das trocas e baldrocas, reestruturações e adaptações de cartéis, pela imprensa? Ou melhor, pela Tickteline, onde houve um aviso de abolição de uma data e criação de outras?

Anunciados os cartéis de 31 espectáculos em Madrid, viram alguma alteração ou jeitinho?

Que Portugal é este?

O TouroeOuro, põe o dedo na ferida, podendo tê-lo feito antes, mas parece gritante, o facto de nas redes sociais, as criticas serem inúmeras… O público pedia mais de uma temporada que sim, deveria ser histórica no Campo Pequeno, pela comemoração do seu 125º aniversário.

E a situação administrativa/financeira do Campo Pequeno, como está? Insolvente ainda? Por quanto tempo mais, veremos a Administradora, julgamos que de insolvência, a passear-se a si e aos seus amigos, marido e família, pela trincheira, deixando de fora, órgãos de comunicação devidamente credenciados?

Pese embora, a descriminação de que o TouroeOuro é alvo, por parte do Campo Pequeno, queríamos, podemos garantir, que o Campo Pequeno voltasse a ter a magia dos inícios da sua reabertura. Mas não tem!

Excepção feita ao primeiro espectáculo, tudo o resto tem sido desastre, atrás de desastre. À excepção do bom elenco formado por Fernandes, Caetano e Leonardo, todos os petardos, foram mais que prognosticados…

E o elenco ganadeiro tem sido prestigiante? Os Teixeiras, sim, ok, foi quiçá e até ao momento, o único curro digno da primeira praça do país…

E as voltas à arena? De borla, fáceis e a pedido dos bandarilheiros dos diestros que representam… Padilla apanhou-lhe o jeito. Discuto, não gosto deste desrespeito com a importância que deveria ter o Campo Pequeno, mas que o exemplo venha do toureiro representado por Rui Bento? Choca-me!

Voltas e mais voltas, música fácil, saídas em ombros ‘contratadas’…

O Campo Pequeno perdeu o rigor, a importância, a seriedade…

Por agora, só!

Isto é apenas uma gota de água, por entre tantos assuntos que merecem ser falados e não enfiados no baú. A festa defende-se com a verdade e nunca com o jogo, a mentira, o calar…

Prometemos ser muito breves, voltamos com outros assuntos, outros temas, outras personagens… Porque nem só de Campo Pequeno, vive a Festa em Portugal!

 

 

Meteorologia