Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Quarta de Olivenza - Ferrera faz o melhor da tarde

  • 2019-03-10 14:32
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Com uma manhã de calor, realizou-se na Praça de Touros de Olivença, o quarto festejo do abono 2019.
Em praça estiveram os matadores de toiros Antonio Ferrera, Sebastián Castella e Miguel Ángel Perera, sendo que os três sairam em ombros pela porta grande.
Lidaram-se reses da ganadaria Zalduendo.

CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA

Manhã de muito calor e cerca de dois terços de entrada, deram o mote a uma corrida de touros com a presença dos diestros Antonio Ferrera, Sebastián Castella e Miguel Ángel Perera, este última, substituindo o lesionado Emílio de Justo.
O mais antigo matador de toiros em praça, Antonio Ferrera, foi o que mais se destacou, realizando frente ao segundo do seu lote, uma faena de muitos quilates e sobretudo, muito completa e variada por ambos os pitons.
Bem de capote, soberbo de muleta, entregue à 'sua' praça, evidenciando a sua maturidade enquanto toureiro. Bom toiro, colaborante e com bom fundo, boa estocada e duas orelhas de peso.
Frente ao primeiro, andou regular, mas sem deslumbrar, sendo que no entanto, poderia ter passeado um troféu, caso a morte do astado tivesse sido efectiva.
Sebastián Castella cortou uma orelha a cada Zalduendo do seu lote, sendo que a faena em que melhor se sentiu e em que mais fez sentir, foi a primeira. Suavidade e grande sentido estético, numa faena com início no centro da arena, como de resto é seu apanágio. A segunda faena foi de mais sobria, sendo a estocada rotunda.
Miguel Ángel Perera, toureiro extremeño, veio com ganas de recuperar um lugar 'muito' seu. Andou entregue, com dimensão e profundidade, cortando uma orelha a cada um dos seus toiros, chegando mesmo a iniciar faena, de joelhos, no centro do ruedo oliventino.
Saudaram montera em mão, os bandarilheiros Fernando Sánchez, Javier Ámbel e José Chacón.