Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Elvas - Sem deixar dúvidas e com sentimento!

  • 2019-09-22 06:52
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se na chuvosa noite de sábado, uma corrida de touros com um único artista em cartel, e um único grupo de forcados.
Marcos Bastinhas lidou em solitário, seis touros de diversas ganadarias e ainda o sobrero, sendo que os Académicos de Elvas, pegaram também eles, os sete do festejo.
O Coliseu Comendador Rondão de Almeida, encheu para Homenagear Joaquim Bastinhas.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA

Tinha expectativa no que dizia ao desempenho do cavaleiro Marcos Bastinhas frente a seis touros... que afinal foram sete!
Tinhas dúvidas de que o festejo não se tornaria enfadonho, mas, quando há ganas e profissionalismo, tudo se leva por diante da melhor forma possível, ao seja, sem deixar dúvidas e com sentimento!

Tudo decorreu com gosto e até aquilo que sempre 'apontei' de negativo no jovem de Elvas, faltou, graças a Deus! Marcos não abusou da de quando em vez utilizada velocidade, surgindo em praça com classe, com poderio para sete toiros, sem fartar, com diversidade, com argumentos. Dou a minha mão à palmatória, contando o valor do toureiro, mas mais que isso, rendo-me à força das evidências. Houve sentimento, cadencia e à vez sentido ritmico, houve de tudo!

Antes do início do espectáculo, foi descerrada uma placa evocativa da Homenagem a Joaquim Bastinhas e tudo ali, decorreu sob esse signo, ou seja, recordano o Homem que foi Bastinhas, o eco feito, a falta criada desde o inicio deste ano.
Além da placa e de um digamos que 'mural' de recordações, foi também lido um oportuno texto de Fernando Marques.

O Coliseu Comendador Rondão de Almeida encheu, e encheu de povo, amigos, muitos colegas e admiradores de Joaquim Bastinhas, que ora irão ver em Marcos, o seu mais fiél seguidor... de traços semelhantes, de comportamentos idênticos e sobretudo, de toureio igualmente comunicativo.

Não lidou seis, lidou sete toiros, sendo que 'regalou' aos presentes a lide de mais um astado, como sinal de agradecimento pela presença.

Por esta ordem, lidaram-se reses de Veiga Teixeira, Grave, Romão Tenório, Passanha, Varela Crujo e Rodolfo André Proença, sendo também deste ferro, o sobrero lidado em sétimo lugar.

A primeira parte foi em tudo mais redonda que a primeira, sendo a primeira e segunda actuações, de verdadeiro regalo à vista.
Bem a receber o primeiro oponente e com ele a dobrar-se em pouco terreno, deixando bons compridos, numa lide que evoluiu para bandarilhas, surpreendendo tudo e todos, ao levar a efeito as Mourinas. Terminou com um bom par de bandarilhas, tendo o oponente, cumprido.

Frente ao segundo... Bem, frente ao segundo, uma actuação de 'escândalo' para um toiro de bandeira, premiado com a colocação do lenço azul, autorizando a volta à arena de representante da ganadaria.
O toiro de Murteira Grave, recebido à porta gaiola, veio de largo e de todos os terrenos, crescendo a cada ferro, e menos quando teve menos 'som', e menos potencialidades físicas, quis sempre muito investir, permitindo a Marcos desenhar uma 'faena' para não mais esquecer, onde se destaca, além das soberbas bandarilhas, um segundo comprido de levantar praça.

O terceiro, foi recebido com bons modos por parte do ginete, terminando a boa função com um violino e palmo de boa nota.

O quarto, de Passanha, foi um dos que menos transmitiu, sendo que ainda assim, o toureiro manteve o nível, levando a cabo, um toureio sério, com remates das sortes.

O quinto, o pior do festejo, deixou-se lidar mas a criar problemas... depois dos compridos, convidou o toureiro de 'prevenção' a lidar consigo... Tiago Pamplona e Marcos, deixaram ferros correctos.

O sexto e sétimo, ambos de Proença, não tiveram níveis de colaboração de registo, contudo, Marcos, não deixou cair o nível, cumprindo com rigor o desafio a que se propôs.

Os brindes, foram também repletos de sentimento. O primeiro deles e como seria prevísivel, foi para seu Pai, o mentor, o educador, o mestre... Joaquim Bastinhas! Depois a sua família... Mãe, esposa, filhas e avós. Outro brinde ainda à equipa, outro a seu irmão Iván e outro ainda ao público.

As pegas e como já havíamos referido, estiveram por conta, em solitário, do Grupo de Forcados Académicos de Elvas.
Cinco pegas ao primeiro intento, feitas pelos forcados Paulo Bernardes, António Machado, João Pedro Restolho, Gonçalo Machado e João Bandeiras, e duas, à terceira tentativa, por Tomás Silva e Luis Machado.

A corrida foi dirigida pelo Delegado Técnico Tauromáquico Marco Gomes.

 

 

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0