Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Primeira de Abiul - Um casamento perfeito com a afición

  • 2022-08-07 04:03
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se na Praça de Touros de Abiul, a primeira de três corridas integradas nas Festas do Bodo, com cartel rematado pelos cavaleiros Luís Rouxinol, Pablo Hermoso de Mendoza e Miguel Moura, com pegas a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Coruche e Portalegre.
O tauródromo abiulense contou com uma lotação preenchida de cerca de três quartos de casa.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

As Festas do Bodo de Abiul são um exemplo no que a afición concerne e disso culpa tem a Junta de Freguesia de Abiul pela excelente organização que todos os anos protagoniza na mais antiga Praça de Touros do país.

Falando de culpas: casamentos. O que é que os casamentos são para aqui chamados? Em tudo.

Sábado, dia 6 de Agosto, emigrantes de regresso ao seu país e ocasião mais que perfeita para a realização de todos e mais alguns casamentos adiados por alturas de pandemia. E até baptizados.

Assim sendo, o tauródromo ressentiu-se das múltiplas festas existentes ao redor da localidade anfitriã.

Resultado: três quartos de casa, num cenário que se previa de casa cheia e menos não pedia…

Em cartel, Luís Rouxinol, Pablo Hermoso de Mendoza e Miguel Moura, frente a um curro de toiros da ganadaria Charrua, bem apresentado e a dar bom jogo no geral, premiando-se o ganadeiro com volta à arena depois da lide do quarto.

Abriu a função Luís Rouxinol num casamento inicial não perfeito. Pese embora o ginete seja idolatrado por estas bandas (bem como noutras), Rouxinol apenas cumpriu nesta sua primeira passagem pela arena, com a sua montada de curtos com evidentes problemas de conexão com a lide. Negou-se por algumas ocasiões, ‘desfeiando’ o resultado final, que, ainda que autorizada pela Direcção de Corrida, levou o toureiro a não dar volta, apenas saudando o público.

Frente ao segundo, Rouxinol voltou a encontrar-se com o ‘seu’ público, deixando constância daquilo que pode e sabe. Em curtos e com um dueto com o veterano Douro, fez o melhor da seu ‘matrimónio’ com Abiul, deixando boas bandarilhas numa função com primazia para a brega ladeada. Terminou com um bom par de bandarilhas e um palmito, também ele de boa nota.

Pablo Hermoso de Mendoza era um sonho dos abiulenses e concretizou-se. Sobretudo no primeiro onde houve Pablo a sério num ‘amor à primeira vista’ com Abiul, protagonizando aqui uma muito boa actuação, com bons curtos, brega a duas pistas, hermosinas e remates das sortes cadenciados e tudo, em perfeita simbiose entre toiro, toureiro e montada. Praça ‘boca abajo’.

Frente ao segundo, menos Pablo, com um toiro também claramente inferior em comportamento, mas que ainda assim ‘se deixou’. Curtos regulares, sem deslumbres, montando o Ilusión, numa função morna face à sua primeira. Na tentativa de alegrar, Pablo sacou o Indico, deixando com ele novamente regulares curtos, mas desta feita rematando com piruetas.

Miguel Moura teve no segundo do seu lote, a oportunidade de ouro para fazer história dentro da sua própria história em Abiul.
Miguel recebeu o oponente de forma soberba, cravando o primeiro comprido em sorte de gaiola, de forma emotiva, bonita e com um remate prolongado, dobrando-se muito em curto.
Música concedida de forma imediata e bem. Lástima que a sua actuação 'caiu' de tom ao primeiro curto, que, por não resultar a batida ao piton contrário, ficou muito descaído e algo traseiro. As dificuldades de interpretação neste conceito continuaram, sendo que apenas depois da terceira bandarilha foi trocar de montada, emendado a mão, regressando à brega em duas pistas e remates em curto.
Perdeu-se um triunfo que poderia dar que falar...
Frente ao primeiro do seu lote, lide muito coerente, fina e sem desacertos, com madeios, boas reuniões e também iniciada com comprido em sorte de gaiola.

As pegas da noite estiveram por conta dos Grupos de Forcados Amadores de Coruche e Portalegre.

Para a cara dos toiros vestindo a jaqueta dos Amadores de Coruche, foram: Afonso Freitas, efectivando ao quarto intento; Fábio Casinhas, ao primeiro e; Tiago Gonçalves, ao quarto intento.

Na linha da frente pelos Amadores de Portalegre, pegaram: Gonçalo Costa, à quarta tentativa; João Fragoso, à segunda e; Ricardo Almeida, ao primeiro intento.

A corrida foi dirigida pela Delegada Técnica Tauromáquica Sandra Strech, com assessoria veterinária de José Luís Cruz. Palavra positiva para a forma como a Direcção de Corrida interpretou o festejo e pela forma como arrojou ao premiar o cavaleiro Miguel Moura atribuindo música ao primeiro comprido.

 

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0